quarta-feira, setembro 19, 2018

Festa do Caldo do Pote
recupera o sabor
da boa gastronomia campestre


SABARIZ – sábado, 22 setembro

Festa do Caldo do Pote acontece já no próximo sábado, dia 22, em Sabariz – Vila Verde. Mais de 20 caldos diferentes, feitos em potes de ferro sobre fogueiras a lenha, vão ser servidos num evento de grande animação popular


Os antigos potes em ferro estão, de novo, no centro de todas as atenções em Sabariz, no concelho de Vila Verde. A população local e das freguesias vizinhas do Vale do Homem trabalham já para que tudo esteja pronto para, no próximo sábado, dia 22, servir a mais de mil pessoas os sabores dos caldos feitos à moda antiga da aldeia.
É a Festa do Caldo do Pote, num serão de sábado que promete muita animação. Cerca de duas dezenas de homens e mulheres vão dedicar-se a confecionar os mais diversos caldos, com os potes em ferro, sobre o lume de diferentes fogueiras a lenha espalhadas por um terraço ao ar livre.
Estão previstos 24 caldos diferentes, estimando-se que venham a ser confeccionados cerca de 1.500 litros de caldos à moda antiga. Não há recurso a aparelhos eléctricos. Tal como no tempo das boas cozinheiras deste mundo rural em que não havia varinhas mágicas, a batata cozida, por exemplo, é esmagada à colher.
Os produtos hortícolas são colhidos do campo e oferecidos pelas pessoas da terra que vão estar a preparar os caldos. Couves, repolho, nabos, nabiças e os mais variados feijões, sem esquecer as boas carnes – de vaca, porco ou galinha –, fazem parte do leque de ingredientes.
Os potes de caldo, expostos numa fileira com as respetivas fogueiras e com os vastos ingredientes bem visíveis ao público, assumem tamanhos variados, desde os 100 e 80 litros de capacidade até aos de menor dimensão, como 40 e 30 litros.
A variedade de caldos vai desde o de Pedra ao de Galinha, à Lavrador, de Ossobuco, de Farinha e o de Bacalhau. Além das propostas a apresentar por emigrantes vindos de França, Suíça e Alemanha, a listagem inclui os caldos de Ministros, Rabo de Boi, Feijão do Campo, Feijão Mireinho com Castanhas e o tradicional Caldo Verde, entre outros.
Num ambiente de festa e boa animação popular, todas as pessoas, de diferentes idades, podem provar os caldos que entenderem. A entrada tem um preço de quatro euros, que inclui a oferta de um ‘kit’ (com oferta de malga, colher e broa) e as pessoas podem comer de todos os caldos que entenderem.
É um desafio para um final de tarde de sábado com muito convívio e recordação da saudável gastronomia campestre do interior minhoto. No recinto da sede da Junta de Sabariz, no centro da freguesia, a festa inclui uma feira de produtos agrícolas e animação popular.
No recinto, que abre ao público a partir das 17h00 mas onde os caldos são servidos apenas a partir das 19h00, estão ainda disponíveis pataniscas – confecionadas igualmente sobre lume a lenha.
É um evento anual de grande mobilização popular, que junta gentes vindas de todo o país e também da Galiza. E incentiva a população para a recuperação dos antigos potes de ferro, considerados hoje verdadeiros artigos de luxo mas que foram deixados quase em desuso por força de alternativas mais cómodas nas cozinhas modernas.
Integrada Na Rota das Colheitas promovida pelo município de Vila Verde, a Festa do Caldo do Pote é organizada pela Junta de Freguesia e pela Associação Popular de Sabariz. As cozinheiras e cozinheiros vêm das mais diferentes áreas de atividade, desde domésticas, professoras e assistentes sociais, a madeireiros, maquinistas e construtores. São quase todos de Sabariz, a que se juntam também moradores de freguesias vizinhas do Vale do Homem.

sexta-feira, setembro 19, 2014

Sabores do Caldo do Pote estão de volta a Sabariz

É já este sábado, dia 20 de setembro. Agora em piso renovado e preparado para eventual queda de chuva. É um desafio para uma tarde/noite cheia de sabores do campo, num convívio popular integrado na Rota das Colheitas de Vila Verde. A festa começa às 15h e os caldos começam a sair às 18h

 Os antigos potes em ferro são o centro de todas as atenções em Sabariz, a mais pequena freguesia do concelho de Vila Verde, onde dezenas de populares trabalham para que tudo esteja pronto este sábado, dia 20, servir a mais de mil pessoas os sabores dos caldos feitos à moda antiga da aldeia.
Sobre o lume a lenha, os potes de ferro estão agora a ser trabalhados e preparados para a nova edição da Festa do Caldo do Pote. É um desafio para um final de tarde de sábado com muito convívio e recordação da saudável gastronomia campestre do interior minhoto.
Numa festa que promete grande animação popular e que arranca a partir das 15h00, para que os caldos comecem a ser preparados e prontos a servir às 18h00, as pessoas são convidadas a provar mais de duas dezenas de caldos diferentes. O espaço, junto à sede da Junta de Freguesia de Sabariz, inclui uma feirinha de produtos do campo.
Cerca de duas dezenas de homens e mulheres vão dedicar-se a confecionar os mais diversos caldos, junto a diferentes fogueiras espalhadas por um terraço ao ar livre. Integrada Na Rota das Colheitas promovida pelo município de Vila Verde, a Festa do Caldo do Pote é organizada pela Junta de Freguesia e pela Associação Popular de Sabariz, com a colaboração da Associação de Freguesias do Vale do Homem.
Às cozinheiras e cozinheiros de Sabariz, vão juntar-se também alguns companheiros de freguesias vizinhas do Vale do Homem. Couves, repolho, nabos, nabiças e os mais variados feijões, sem esquecer as boas carnes campestres, fazem parte do leque de ingredientes para a confeção dos diferentes caldos, que incluem ainda a farinha e também a batata esmagada à colher – tal como no tempo das boas cozinheiras deste mundo rural em que não havia varinhas mágicas. Há ainda espaço para os caldos verde, da pedra e de feijão verde, à lavrador, à camponesa, do Domingo de Ramos e até de bacalhau.
No total, deverão ser confecionados mais de 600 litros de caldo, em potes cujos tamanhos variam entre os 10 e os 50 litros. À entrada do recinto, as pessoas podem adquirir, por três euros, uma malga alusiva ao evento, pela qual podem aceder a todos os caldos. Recebem ainda a broa de pão, para além de senhas de bebida e material para poderem saborear os caldos feitos no local.
Além dos caldos, serão ainda confecionadas pataniscas de bacalhau, em lume também a lenha. Jovens voluntários estarão a servir bebidas e ainda doçaria local.
Sobre o evento, o presidente da Junta, Fernando Simões da Silva, faz questão de sublinhar que “é uma festa aberta ao público em geral, com preços extremamente baixos, apenas para ajudar cobrir os custos".
"Isto também só é possível porque há um grande grupo de pessoas da terra que faz questão de manter viva esta iniciativa e se disponibiliza para confecionar e também oferecer os ingredientes todos para a sopa, muitos deles trazidos dos seus quintais ou hortas, mas também outros que têm de ser comprados, como a carne e o azeite, entre outros", esclarece ainda o autarca.
Sem estimativas quanto ao número de pessoas esperadas, o presidente da Junta adianta que tudo estará preparado para acolher à volta de mil pessoas - o que representa mais do dobro da população da freguesia.
A grande adesão popular ao evento - constatada nas anteriores três edições - tem servido de estímulo à recuperação da tradição de cozinhar nos potes de ferro e com lume a lenha.
São já muitas as casas onde as famílias recuperaram os seus antigos potes e voltaram fazer caldo e não só – como é o caso do cozido à portuguesa – como lhes ensinaram os seus familiares mais antigos. “Não há dúvida que o caldo feito no pote, com o lume a lenha, tem outro sabor, é único”, assegura o presidente da Associação Popular de Sabariz, Dominique Abreu. E garante que é um sabor apreciado por gente dos diferentes estratos sociais, das mais diversas origens e de todas as idades, com especial referência para os jovens.

"Nesta festa, graças aos caldos que aqui comeram e viram a fazer, já registamos muitos casos de crianças e jovens que ficaram a gostar das sopas que tanto teimam em recusar em casa. E também casos de adultos que passaram a gostar de determinados legumes e caldos, como os nabos e as nabiças", revelou o dirigente associativo, determinado em manter a linha tradicional e campestre do Caldo do Pote de Sabariz.

domingo, junho 16, 2013

Desfile das Tradições - Festa de Santo António de Vila Verde

A freguesia de Sabariz e o seu Caldo do Pote estiveram em grande no Desfile das Tradições que decorreu este sábado (15 de junho), nas festas concelhias em honra de Santo António 2013. Parabéns a todos os que trabalharam e colaboraram para mostrar a força de Sabariz na sede do concelho. Foram muitos os que quiseram provar o nosso caldo do pote. O carro de Sabariz foi mesmo o mais solicitado do desfile. E disso dão conta as notícias dos jornais Diário do Minho e Correio do Minho...


quarta-feira, outubro 31, 2012

Nova Festa do Caldo do Pote de Sabariz

Vem aí uma nova Festa do Caldo do Pote. E desta vez reforçada. Com mais caldos, mais potes e mais fogueiras para aquecer o frio de novembro. É já no dia 10. Vamos reviver em Sabariz a tradição secular do caldo feito em potes de ferro, sobre lume a lenha.
É um desafio para um final de tarde de sábado com muito convívio e recordação da saudável gastronomia campestre do interior minhoto, numa iniciativa integrada Na Rota das Colheitas de Vila Verde e que é organizada pela Junta de Freguesia e pela Associação Popular de Sabariz, contando ainda com o apoio da Associação de Freguesias do Vale do Homem.
Couves, repolho, nabos, nabiças e os mais variados feijões, sem esquecer as boas carnes campestres, fazem parte do leque de ingredientes para a confecção dos diferentes caldos, que incluem ainda a farinha e também a batata esmagada à colher – tal como no tempo das boas cozinheiras deste mundo rural em que não havia varinhas mágicas. Há ainda espaço para os caldos verde, da pedra e de feijão verde, à lavrador, à camponesa, do Domingo de Ramos e até de bacalhau.
No total, deverão ser confeccionados mais de 600 litros de caldo, em potes cujos tamanhos variam entre os 10 e os 40 litros, que vão ser colocados em cima de fogueiras a lenha, espalhadas ao longo do recinto da sede da Junta. À entrada, as pessoas podem adquirir, por 2,5 euros, uma malga alusiva ao evento, pela qual podem aceder a todos os caldos. Recebem ainda a broa de pão, para além de senhas de bebida, colher e guardanapo.
Além dos caldos, serão ainda confeccionadas pataniscas de bacalhau, em lume também a lenha. Jovens voluntários estarão a servir bebidas e ainda doçaria local.
“É uma festa aberta ao público em geral, por isso não sabemos nunca quantos virão. Estamos prontos para receber mil pessoas”, adianta o presidente da Junta, Fernando Simões Silva, sublinhando o sucesso do lançamento da Festa do Caldo Pote, em Março último.
A adesão foi “muito acima das expectativas”, mas foi possível dar resposta a todas as solicitações. Desta vez, todas as cozinheiras e cozinheiros estão preparados para, pelo menos, dobrar a sopa. No que toca aos potes, grande parte deles esteve já a trabalhar ao longo dos últimos meses e semanas, estando prontos a receber os ingredientes para os caldos.
O presidente da Junta destaca “o interesse manifestado por gentes de diferentes idades, estratos sociais e das mais diversas origens relativamente ao caldo feito à moda antiga, no pote em ferro e ao lume a lenha”. “Não há dúvida que o caldo tem outro sabor, é único”, assegura Fernando Simões Silva.

quinta-feira, julho 19, 2012

Festa de S. Tiago de 20 a 29 de julho


 São 10 dias de festa. Concertinas e folclore marcam a animação popular no primeiro fim-de-semana. A festa termina no fim-de-semana seguinte, mais dedicado às celebrações religiosas.
A freguesia de Sabariz acolhe de 20 a 29 de julho as festividades em honra do seu padroeiro, S. Tiago. Procurando superar as reconhecidas dificuldades que a atual crise provoca a todos, a Paróquia, a Junta de Freguesia e a Associação popular de Sabariz juntam-se na organização da festa, proporcionando um programa alargado, diversificado e abrangente.
Na elaboração do programa, as instituições organizadoras esforçaram-se por manter o nível de animação festiva dos anos anteriores, apesar da menor disponibilidade financeira. Ao longo de 10 dias, a população de Sabariz estará assim em festa, com diversas atividades lúdicas e recreativas, intensa animação popular e musical e celebração das tradições religiosas locais.
A Festa de S. Tiago vai reforçar a ligação da freguesia às concertinas. Com uma escola a manter vivo o uso deste instrumento musical de grande tradição popular em Sabariz, a dinâmica popular da freguesia em torno das concertinas vem crescendo de forma permanente e intensa.
O programa festivo prevê um encontro de tocadores de concertinas para a noite do próximo sábado, dia 21, num momento que ao longo dos últimos ano tem assumido particular relevo. A animação popular estende-se á tarde de domingo, com a atuação dos Amigos das concertinas de Vila Verde, a partir das 16h00.
As festas arrancam já nesta sexta-feira e estendem-se até 29 de julho, culminando com a procissão em honra do padroeiro. O programa prevê um primeiro fim-de-semana mais profano, de animação popular, reservando para a semana festiva do santo um conjunto de atividades e celebrações mais religiosas.
Já na próxima sexta-feira, as atividades recreativas prometem lançar o ambiente festivo na freguesia, que à noite terá a animação do Rancho Folclórico Infantil e Juvenil do Pico de Regalados e ainda do trio 'Miguel, Quim e Marta'.
No sábado, além das atividades da tarde, está prevista ainda a celebração de missa solene, antes da animação noturna com o III Encontro de Tocadores de Concertinas, que promete ser um dos momentos altos da festa, a par do espetáculo de domingo à tarde, com os Amigos das Concertinas de Vila Verde.
No dia 25, a celebração festiva de S. Tiago abre o Tríduo, com missa solene, dando-se início a uma série de celebrações religiosas, que incluem a celebração eucarística de sábado e a abertura do Sagrado Lausperene, às 20h00, culminando a festa na tarde de domingo, com missa cantada e procissão em honra do padroeiro.
Referência ainda para a atividade programada para a tarde de sábado, com a realização de uma prova de 'GeoAventura, à descoberta de tesouros de Sabariz'.

sexta-feira, março 09, 2012

Caldo do Pote - sábado, dia 24

É uma festa de entrada livre. Todos podem provar de mais de 15 caldos diferentes, feitos à moda antiga: no pote, em lume a lenha, ao ar livre.


A freguesia de Sabariz, no concelho de Vila Verde, vai ser palco, no dia 24 de Março, da Festa do Caldo do Pote. Provar o caldo feito à moda antiga, em potes de ferro e em lume a lenha, é o desafio para um final de tarde de convívio e recordação da saudável gastronomia campestre, numa iniciativa conjunta da Junta de Freguesia e da Associação Popular de Sabariz.

terça-feira, agosto 17, 2010

Entrega de prémios do concurso de fotografia ‘A Vida Animal em Sabariz’

A entrega de prémios do Concurso de Fotografia de Sabariz sobre a Vida Animal vai ter lugar no sábado, dia 21 de Agosto. A sessão terão lugar da sede da Junta, a partir das 18h00, onde serão anunciados os resultados do concurso. Todos os participantes vão receber um prémio. Conforme estava previsto, o primeiro prémio é do valo de 250 euros, seguido de 150 euros e 100 euros.
Promovido pela Associação Popular de Sabariz e com o apoio da Câmara Municipal de Vila Verde e da Junta de Freguesia, o concurso contou com a participação de 14 concorrentes, incluindo fotógrafos profissionais e amadores.